Menu Close

Author: Marlene Gonzalez

Quais são as opções de contribuição ao INSS disponíveis para autônomos?

Trabalhar como autônomo pode ser interessante considerando o fato de ser dono do próprio negócio, e dessa forma, poder fazer seus próprios horários, organizar suas tarefas da maneira que achar necessário, entre outros fatores.

Contudo, é importante está assegurado em diversas situações como em casos de acidentes que não o permita trabalhar, auxilio paternidade, auxilio maternidade, pensões por morte ou invalidez e aposentadoria. Porém, para ter acesso a esses benefícios é necessário que haja a contribuição do INSS.

Considerado com um déficit gigantesco, o saldo da previdência deve piorar ainda mais devido as condições demográficas decorrente do aumento da expectativa de vida e baixa taxa de natalidade. Sendo assim, a contribuição do INSS se torna um seguro para sua renda futura e garantia de benefícios imediatos.

Etapas para pagamento

O processo de pagamento é bem simples, além de não exigir muitas burocracias pode ser finalizado em poucas etapas.

O Primeiro passo consiste em fazer a inscrição no Programa de Integração Social (PIS). No caso de já ter trabalhado de carteira assinada não será necessário pois você já foi inscrito, basta usar o número do PIS que consta da Carteira de Trabalho.

Como deseja contribuir como autônomo, deve selecionar a opção de “Contribuinte Individual”.

O Segundo passo se resume em escolher qual a categoria que deseja contribuir. A duas opções disponíveis diferem-se apenas dos benefícios que são assegurados ao contribuinte.

A opção do código 1007 é indicada para os que desejam pagar apenas 20% do salário mensal com o teto de R$5.645,80. Escolhendo essa opção o contribuinte poderá se aposentar por idade ou por tempo de serviço

A opção do código 1163 é indicado para os que pretendem pagar 11% sobre o salário mínimo. Essa possibilidade é indicada para aqueles que pretendem apenas contribuir para ter acesso aos benefícios, tendo em vista que quando for aposentar, receberão apenas um salário mínimo.

Após concluir as duas etapas, basta pagar a Guia da Previdência Social (GPS), sendo assim, o contribuinte deverá acessar o site todo mês para imprimir o documento e efetuar o pagamento, ou solicitar uma espécie de carnê que poderá ser preenchida manualmente. Os valores estão disponíveis na tabela de contribuição INSS 2020.

Após a guia em mãos, o prazo para pagamento é de até 15 dias do mês subsequente. E para consultar os pagamentos já efetuados, o contribuinte poderá consulta o Extrato INSS 2020 e ficar por dentro das contribuições já realizadas.

5 programas que ofertam bolsas de estudos para alunos em 2020

Para quem deseja alcançar um diploma ou uma capacitação esse ano, vale a pena lembrar que algumas oportunidades foram desenvolvidas para ajudar você, Quem ainda não conhece os programas que promovem a distribuição de bolsas de estudo, precisa ler o texto a seguir.

Quero Bolsa

Vamos começar falando de um dos maiores programas que promovem desconto nas matrículas de diversos cursos atualmente: o Quero Bolsa 2020.

O programa Quero Bolsa tem parceria com algumas das melhores instituições do ensino superior, reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC).

O grande destaque do programa é que, além de ser bem fácil se inscrever para as vagas através da plataforma digital da inciativa, o processo seletivo dispensa a participação dos estudantes interessados no Exame Nacional do Ensino Médio.

Educa Mais Brasil

Para que ainda está considerando as opções do mercado, um outro programa que vale muito a pena para os estudantes é o Educa mais Brasil.

A boa notícia é que a inciativa, que já beneficiou diversos estudantes, estará distribuindo bolsas este ano. Por isso, é considerável conferir as oportunidades do Educa Mais Brasil 2020.

Vale destacar ainda que, assim como o Quero Bolsa, o Educa Mais Brasil também não exige a participação dos estudantes no Exame nacional do Ensino Médio.

Pronatec

O Pronatec representa uma categoria diferente de distribuição de bolsas, pois é um dos poucos programas que promovem o incentivo ao ensino técnico.

Isto é possível através de uma parceria entre o Pronatec e instituições renomados do ensino técnico. São exemplos dessas instituições, escolas do sistema de ensino S, como o SENAI e o SENAC.

O Pronatec funciona através de uma plataforma online e só fica ativo em alguns períodos do ano. Para participar, os alunos devem se registrar no site durante o período indicado e aplicar para as vagas de sua região.

Sisu

O Sisu corresponde ao Sistema de Seleção Unificado e é oficialmente responsável pela distribuição de vagas na rede pública através do Exame Nacional do Ensino Médio.

Para se inscrever, os estudantes deverão participar do Enem e registrar os seus dados no sistema para poder verificar as bolsas disponíveis a partir de sua nota.

Prouni

Uma outra opção, que também está diretamente ligada a realização do Exame Nacional do Ensino Médio é o Programa Universidade Para Todos.

Diferente do Sisu, o Prouni é direcionado as vagas da rede particular do ensino, que promovem bolsas parciais e integrais para os candidatos.

Para se inscrever, é necessário estar dentro da renda mensal prevista no edital e ter concluído o ensino médio na rede pública ou na rede particular como bolsista integral.

Como se tornar um critico gastronômico: Conheça essa profissão

É provável que grande parte das pessoas já tenha sonhado em se tornar um crítico gastronômico. Esta é, de longe, umas das profissões mais interessantes do mercado e engana-se quem pensa que se trata de um cargo fácil. É preciso desenvolver algumas habilidades únicas e ter um plano de carreira bem definido!

O seu objetivo é se tornar um crítico gastronômico? Então vale a pena conferir as informações a seguir para entender mais sobre essa profissão e como atuar na área:

O que faz um crítico gastronômico?

O crítico gastronômico precisa desenvolver diversas habilidades e uma delas é o paladar apurado. Afinal, será esse profissional o responsável por estabelecer um patamar de excelência na região que atua.

A função dele será degustar, avaliar e redigir uma crítica sobre o serviço, o atendimento e principalmente a comida de determinado restaurante ou estabelecimento.

Entre as muitas consequências da passagem de um críticos pelos restaurantes, está a valorização do mesmo. Além disso, suas críticas também funcionam como um registro gastronômico da cidade em que trabalha.

Esse registro, dependendo da crítica que for estabelecida, pode ser um atrativo para turistas, e valorizar a gastronomia do local, por exemplo.

O crítico precisa ser firme e possuir um grande poder discursivo para expressar da melhor forma, a sua experiência no restaurante selecionado, devendo gozar de honestidade e profissionalismo.

Qual a formação necessária?

Como mencionado, o profissional da área precisa desenvolver diversas habilidades e a expectativa é que as mesmas possam ser adquiridas durante a formação do mesmo.

Em primeiro lugar, você pode vir a se tornar um crítico ingressando no curso de Gastronomia, mas vale lembrar que ainda é preciso algumas especializações que lhe capacitem como escritor.

Da mesma forma, é o caso de quem optar por fazer Jornalismo, esperando atuar na área da Gastronomia. E possível, entretanto, podem ser exigidas algumas qualificações extras desses profissionais.

Afinal, a atuação do crítico gastronômico permeia entre as duas áreas, unindo o poder discursivo ao dom da culinária para redigir as críticas de qualidade.

Quanto recebe?

Quem se interessa pela área, com certeza deve estar se perguntando quanto ganha um crítico gastronômico. Bem, a média esperada para os diversos cargos da Gastronomia é de R$ 1.500.

A atuação do crítico gastronômico pode ser valorizada de maneira diferente no país, dependendo da cidade em que trabalha e dos estabelecimentos próximos.

Se trabalhar para algum jornal, revista ou site renomado, a expectativa é que a média salarial prevista ara os profissionais da Gastronomia seja um pouco maior.

7 melhores restaurantes da cidade de São Paulo

A cidade de São Paulo é conhecida por diversas coisas: por ser um centro de pesquisa, por ser uma metrópole incansável, por ser o centro da moda, por ser referência em educação no nível superior, entre outras diversas coisas. Mas a fama mais atrativa de São Paulo talvez seja as suas grandes possibilidades gastronômicas.

Se você mora ou está passando por São Paulo, vale a pena conhecer os restaurantes que separamos para vocês. Veja a seguir os 7 melhores restaurantes da cidade!

1- Cantina Gigio

O Cantina Gigio é considerado um restaurante bem tradicional da cidade e está localizado na Rua do Gasômetro, 254, no Brás. O local é referência em atendimento e qualidade dos pratos, além de possuir um cardápio de dar água na boca. Estabelecimento especialmente recomendado para quem adora experimentar uma comida italiana.

2- Café Girondino 

Enquanto isso, lá pelo centro de São Paulo, mais precisamente na Rua Boa Vista, 365, temos o Café Girondino, um ambiente que remete a história do local. O café preservou bastante de sua estrutura original e adicionou decorações da primeira metade do século passado. No Café Girondino, você irá provar doces e salgados e ainda conhecer um dos melhores chopps.

3. Era uma vez um Chalezinho

Vamos falar de locais românticos que só pela decoração já valem a visita? Estamos falando do Era uma vez um Chalezinho, que não recebe elogios só pelo seu interior! O estabelecimento fica na Rua Itapimirum, 11 – Morumbi e oferece um cardápio bastante internacional e uma grande variedade de fondues.

4. Nico Pasta & Basta

Ainda para quem não dispensa uma boa comida italiana, temos o restaurante Nico Pasta e Basta. O local é b astante procurado por oferecer delícias exclusivas no cardápio, como é o caso do Spaghetti alla Nico. E quem prefere os doces, não irá se decepcionar ao visitar o estabelecimento situado na Rua Costa Aguiar, 1586 – Ipiranga.

5. Huto Izakaya

Não podemos esquecer de trazer para vocês um local que ofereça uma das melhores comidas japonesas da cidade de São Paulo: o Huto Izakaya. O restaurante está localizado na Rua Doutor Jesuíno Maciel, 682 – Campo Belo, e o diferencial é que o cliente não precisa ficar escolhendo seus pedidos, isto fica na responsabilidade do metre.

6. Philippe Bistrô

Quem está em São Paulo buscando viver o máximo de experiências possíveis, precisa dar uma passadinha na R. Normandia, 103 – Moema, onde fica o Philippe Bistrô. A especialidade da casa é voltada para um cardápio super fra^ncês e todas as pedidas são de dar água na boca.

7. Santo Colomba

São Paulo é uma cidade muito variada, mas o destaque fica para os restaurantes italianos do local. Por isso, precisamos apresentar o Santo Colomba, que fica na Alameda Lorena, 1157 – Jardim Paulista. O estacionamento no local é gratuito, o que é um diferencial para a cidade. E quanto aos pratos: vale a pena conferir!

© 2019 LOVE GASTRO. All rights reserved.

Theme by Anders Norén.