Trabalhar como autônomo pode ser interessante considerando o fato de ser dono do próprio negócio, e dessa forma, poder fazer seus próprios horários, organizar suas tarefas da maneira que achar necessário, entre outros fatores.

Contudo, é importante está assegurado em diversas situações como em casos de acidentes que não o permita trabalhar, auxilio paternidade, auxilio maternidade, pensões por morte ou invalidez e aposentadoria. Porém, para ter acesso a esses benefícios é necessário que haja a contribuição do INSS.

Considerado com um déficit gigantesco, o saldo da previdência deve piorar ainda mais devido as condições demográficas decorrente do aumento da expectativa de vida e baixa taxa de natalidade. Sendo assim, a contribuição do INSS se torna um seguro para sua renda futura e garantia de benefícios imediatos.

Etapas para pagamento

O processo de pagamento é bem simples, além de não exigir muitas burocracias pode ser finalizado em poucas etapas.

O Primeiro passo consiste em fazer a inscrição no Programa de Integração Social (PIS). No caso de já ter trabalhado de carteira assinada não será necessário pois você já foi inscrito, basta usar o número do PIS que consta da Carteira de Trabalho.

Como deseja contribuir como autônomo, deve selecionar a opção de “Contribuinte Individual”.

O Segundo passo se resume em escolher qual a categoria que deseja contribuir. A duas opções disponíveis diferem-se apenas dos benefícios que são assegurados ao contribuinte.

A opção do código 1007 é indicada para os que desejam pagar apenas 20% do salário mensal com o teto de R$5.645,80. Escolhendo essa opção o contribuinte poderá se aposentar por idade ou por tempo de serviço

A opção do código 1163 é indicado para os que pretendem pagar 11% sobre o salário mínimo. Essa possibilidade é indicada para aqueles que pretendem apenas contribuir para ter acesso aos benefícios, tendo em vista que quando for aposentar, receberão apenas um salário mínimo.

Após concluir as duas etapas, basta pagar a Guia da Previdência Social (GPS), sendo assim, o contribuinte deverá acessar o site todo mês para imprimir o documento e efetuar o pagamento, ou solicitar uma espécie de carnê que poderá ser preenchida manualmente. Os valores estão disponíveis na tabela de contribuição INSS 2020.

Após a guia em mãos, o prazo para pagamento é de até 15 dias do mês subsequente. E para consultar os pagamentos já efetuados, o contribuinte poderá consulta o Extrato INSS 2020 e ficar por dentro das contribuições já realizadas.